Impacto da pandemia nas atividades de ensino dos residentes da Cirurgia Torácica HC – FMUSP

Eventos adversos após pleurodese em pacientes com derrame pleural maligo
14 de janeiro de 2021
Impacto da pandemia COVID-19 - Chamada vídeo - blog

Impacto da pandemia COVID-19 - Chamada vídeo - blog

A pandemia por COVID-19 impactou globalmente em toda sociedade e, além das perdas humanas e econômicas, foi posto a prova a continuidade e a qualidade do ensino nas diversas áreas do conhecimento. Na medicina o desafio foi grande, uma vez que houve necessidade de grande mobilização de profissionais para linha de frente para combate à pandemia. Nesse contexto, o papel do residente assumiu um caráter assistencial de grande valor para poder suprir a enorme demanda de atendimentos, todavia por diversas ocasiões a especialização médica tão almejada precisou ser deixada de lado. 

Dessa forma surge o questionamento, como manter um ensino de qualidade em uma situação tão extrema e nunca antes vivenciada pela maioria dos médicos residentes. 

  1. Plataformas de interação digital: devido às medidas de distanciamento social necessárias para conter o avanço da pandemia, os moldes de aulas convencionais precisaram sofrem adaptações. Grandes auditórios cheios de espectadores foram substituídos por webinar, de forma que nem o mais futurista imaginária. Felizmente os avanços tecnológicos tornaram as plataformas de vídeo muito mais acessíveis. Desde então as reuniões da Disciplina de Cirurgia Torácica tem sido realizadas através de videoconferências, mantendo-se um alto nível de discussão associada a uma ampla adesão de participantes. Por esse motivo passamos a criar muito mais conteúdo digital e se fez necessário um meio de armazenamento para tudo isso. Criamos então, nosso canal no YOUTUBE onde disponibilizamos diversas aulas, discussões de casos, pesquisas e entrevistas. 
  1. Treinamento dos residentes em modelos artificiais: em todo o mundo as cirurgias eletivas precisaram ser interrompidas e no complexo HC não foi diferente. Até conseguirmos adequar as medidas de segurança biológicas aos nossos fluxos de internação, o volume de cirurgias diminuiu drasticamente por meses. Todavia o residente é um profissional em formação com data para iniciar e terminar seu treinamento e foi necessária uma adaptação. Para tal em nossa disciplina foram promovidas atividades de treinamento técnico em blocos de órgão porcino e simuladores virtuais. Inegável que a simulação é inferior à experiência in vivo, entretanto certamente cumpriu o propósito de fornecer um certo grau de aprimoramento suplementar aos nossos residentes.
  1. Consultas ambulatoriais por telemedicina: o atendimento em consultório é parte da rotina da grande maioria dos profissionais de saúde. É o momento em que primeiro vínculo é criado com o paciente, quando se tem a oportunidade de conversar e realizar o exame físico. A pandemia determinou a suspensão das atividades ambulatoriais em casos considerados não prioritários e muitos tiveram seus atendimentos adiados. O crescimento da telemedicina permitiu o atendimento de casos selecionados e conseguiu de certa forma atender a uma parte da demanda. O Instituto do Coração do HC disponibilizou à nossa equipe a estrutura para atendimentos por vídeo e trouxe um grande benefício, sobretudo aos pacientes do grupo de doenças da traquéia no qual existe a maior demanda por atendimentos.

Os comentários estão encerrados.